Senador apresenta projeto para criação do Maranhão do Sul

Senador apresenta projeto para criação do Maranhão do Sul

A defesa pela criação de mais estados não foi apenas discurso de Siqueira Campos (DEM). Dentro dos 29 dias em que esteve à frente do mandato de senador, o ex-governador do Tocantins apresentou Projetos de Decretos Legislativos (PDLs) que dispõem sobre a realização de plebiscitos para a criação de duas novas unidades da federação brasileira por meio de desmembramento.
Líder que deflagrou o movimento popular pela criação dos estados do Tocantins e do Amapá, durante a Assembleia Constituinte de 1988, Siqueira Campos defendeu, na cerimônia de posse, a criação de mais 13 estados no Brasil.

MARANHÃO DO SUL

Siqueira Campos também propôs a criação de um Maranhão do Sul, que sairia do desmembramento de mais de 40 municípios do estado-mãe. Na lista está cidades como Imperatriz, com 254 mil habitantes; e Balsas, com população de mais 90 mil; também conforme estimativa do IBGE de 2018.
Se aprovado, o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão tem que fazer plebiscito para falar da criação do novo Estado.

Tapajós

O primeiro PDL sugere uma consulta ao eleitorado do Pará para que em plebiscito decida pela criação ou não do estado de Tapajós. O texto indica que 23 municípios paraenses seriam os responsáveis por formar esta nova unidade da federação, entre eles está Santarém, que tem mais de 300 mil habitantes, conforme estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2018.

Não é unanimidade da bancada

Dos três senadores paraenses, apenas Paulo Rocha (PT) e Zequinha Marinho (PSC) subscreveram o PDL de iniciativa de Siqueira Campos. Quem resolveu não assinar a proposta do tocantinense foi Jader Barbalho (MDB).

Apoio menor que do Pará

O apoio da bancada do Maranhão foi ainda menor. Os senadores Roberto Rocha (PSDB) e Weverton Rocha (PDT) não apoiaram a ideia do ex-governador do Tocantins. A única parlamentar que subscreveu a proposta de Siqueira Campos foi Eliziane Gama (Cidadania).
O senador afirmou que é preciso ser solidário ao povo brasileiro, especialmente aos pobres. Também defendeu a criação de mais 13 estados, que, segundo ele, seria o mínimo, pois o ideal seria que o Brasil tivesse 50 estados.
“Temos um território imenso. Imaginem que, no Pará, há uma cidade cuja jurisdição é maior que a do estado do Tocantins praticamente. Refiro-me à cidade de Altamira”, disse, sustentando que é preciso mudar essa realidade.

Prefeitura

Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support